terça-feira, 20 de maio de 2008

VideoSpin - Editor de Vídeos

O VideoSpin é uma solução gratuita e em português de edição de vídeos fornecida pela empresa norte-americana Pinnacle Systems. A idéia do desenvolvedor é fornecer as ferramentas básicas para os novatos na área e popularizar ainda mais seus produtos, que na sua grande maioria são pagos e voltados para o mercado profissional.

Com VideoSpin, você pode criar e editar vídeos em questão de minutos. Este diferenciado software de edição é uma raridade por ser gratuito e ao mesmo tempo extremamente funcional, permitindo a inserção de transições entre cenas, efeitos sonoros, trilhas sonoras e títulos. Bastante prático de usar, a interface gráfica é moderna e elegante, com ferramentas bem dispostas e em português.

Ele suporta os mais variados formatos de vídeo, tais como AVI, DivX, MPEG (1, 2 e 4), Real Media e WMV — além de áudio, como MP3. Também grava vídeos em AVI, MPEG, DivX, WMV, Real Media e AAC. É possível criar filmes para o seu iPod ou Sony PSP, utilizar vídeos de câmeras digitais, realizar montagens e assim por diante. Em suma, um miniestúdio de edição.


Enriqueça seus vídeos com efeitos visuais e sonoros.

Ao realizar a troca de uma imagem para outra, é interessante inserir alguns efeitos de transição de imagem, trilhas sonoras e títulos. E opção é o que não falta em VideoSpin: você pode escolher entre 58 efeitos. Apenas ajuste o vídeo da forma como quiser para ele ficar perfeito. Você também pode criar introduções que dêem um aspecto mais profissional ao seu trabalho. Para isso, o VideoSpin oferece 18 títulos bem diferenciados entre si, em que cada um combina com um estilo diverso, como humor, drama, homenagem etc. Enfim, é bem recheado tanto para os principiantes quanto para quem deseja se arriscar com projetos maiores.

Não sabe como começar? VideoSpin ensina.

No centro do VideoSpin, há um pequeno tutorial que indica, em poucos passos, para que servem todas as funções do programa. Ele mostra as ferramentas de efeitos, o álbum de vídeos, a linha do tempo e o player que exibe o produto final. A seguir, você aprende como criar vídeos a partir de fotos ou animações, inserindo os efeitos de transição na linha do tempo. O sistema é bem intuitivo e simples, com frases sucintas que explicam como utilizar o software. Em contrapartida, este tutorial ainda se encontra em inglês. Ao término de cada edição, o usuário pode enviar seus produtos diretamente para o seu site na web, compartilhando suas montagens ou criações com outras pessoas.

Elogios e críticas

Um dos pontos mais positivos de VideoSpin é o fato dele requerer conexão apenas para a instalação. Esqueça o trabalho de enviar imagens e vídeos para um servidor na internet antes de começar a editar, basta abrir seus arquivos e pôr a mão na massa. Ele exige um cadastro livre ao ser instalado, isso pode ser visto com maus olhos por alguns, mas vale ressaltar que em nada interfere em sua utilização. O maior contra fica por conta do pacote de codecs incluído, funcional apenas por 15 dias. Contudo, o programa permanece grátis e permite a adição de outros codecs a sua escolha, inclusive os disponíveis gratuitamente. Portanto não se assuste se encontrar algumas propagandas e upgrades dentro do software, eles estão lá para fornecer atualizações e promoções dos outros programas da empresa.



O ZH digital trouxe os primeiros passos para comerçarmos o trabalho com o VídeoSpin:

1 - Selecione o arquivo que deseja editar. Depois é só arrastá-lo, com o mouse, paea a linha de tempo (indicado pela letra A na tela acima). É possível mesclar vários vídeos.

2- É possível incluir "transições" entre um nquadro e outro, o que, por exemplo, ajuda a amenizar uma mudança drástica de uma cena para outra. Deve-se mover o tipo de transição escolhida para o ponto desejado na linha do tempo (exemplo indicado pela letra B na tela acima).

3 - Exibe textos, que podem ser incluídos no vídeo, como títulos e legendas. O usuário seleciona o formato de letra desejado e joga na linha do tempo, no instante desejado. Depois, dá um duplo clique para editá-lo. Pode-se então deifinir por quantos segundos o texto será mostrado.

4 - É possível incluir fotos no vídeo, como se fossem quados de uma cena.

5 - O usuário pode incluir sons e músicas. O áudio é jogado na linha do tempo, onde poderá ser editado.

6 - É a janela de exibição. Permite acompanhar como o vídeo está ficando.

7 - Ao clicar este ícone, o usuário divide o quadro no ponto em que a régua está colocada. Assim é possível selecionar trechos e, com o mouse, movê-los de lugar. Para excluir um trecho, é só clicar sobre ele e pressionar a tecla Del.

8 - Esta guia permite salvar o vídeo. O usuário define o formato desejado, como AVI. Também permite carregar o vídeo diretamente no YouTube ou no Yahoo! Vídeo.

Outros Softwares gratuitos para edição de vídeo:


Avidemux



Baixe aqui o Avidemux

Perfeito para simples operações de remixagem suporta os formatos AI, MPEG, MP4 e ASF. É multiplataforma, portanto, disponível para Windows, Linux e Mac e foi lançado sob GNU GPL.



Jahshaka


Baixe aqui o Jahshaka

É ótimo para edição avançada, efeitos especiais, adição de objetos 3D, animação de camadas, adição de textos, etc. Uma desvantagem é que ele pode se tornar um pouco complexo para os inexperientes. O Jahshaka também foi lançado sob GNU GPL e é multiplataforma, portanto, disponível para a maior parte dos sitemas operativos.

Existe, inclusive, um tutorial muito bom sobre o Jahshaka em português no Estudiolivre.org. clique aqui.


Jumpcut


É um social network e um suite online de videoediting ao mesmo tempo. O vídeo é carregado no server para ser manipulado com uma interface Flash. As funções são simples e básicas: é possível adicionar títulos e legendas, mixar e trabalhar com o áudio, e também aplicar alguns efeitos e transições. O interessante é o Open Movie: são vídeos que qualquer pessoa pode manipular e compartilhar.


Riva FLV Encoder



Baixe o FLV Encoder

É um conversor de vídeo gratuito que permite converter de e para formatos Flash .FLV.

E ainda, para usuários Windows, existe a opção do Movie Maker, software que acompanha o Windows. Primeiros passos, baixe aqui.

sábado, 17 de maio de 2008

Yappr - Aprenda Inglês assistindo vídeos


O Yappr é um site que contém vídeos em Inglês e disponibiliza inúmeras ferramentas que tornam mais fácil e divertida a aprendizagem de línguas. Ao passar o mouse por cima dos vídeos é possível obter algumas informações como: título, descrição, data da publicação, duração e avaliação.

Todos os dias são postados novos vídeos incríveis: entrevistas com celebridades, vídeos de músicas, propagandas engraçadas, notícias, clipes esportivos e mais.

Cada vídeo, ao ser carregado, tem legendas em Inglês e Português que acompanham sua exibição; além disso, com apenas um clique do mouse, é possível repetir cada frase ou ainda, pausar a exibição do vídeo e ouvir uma segunda gravação onde a frase é repetida pausadamente e de forma bem bem marcada, facilitando a compreensão.

Outro recurso é a possibilidade de fazer o download da transcrição e tradução do vídeo clicando no rótulo "TEXTO" disponível na mesma página onde o vídeo é exibido. Para realizar este download é necessário estar registrado no site, o que pode ser feito de forma simples e rápida. O cadastramento no site possibilita criar uma lista de favoritos e também enviar a sugestão por E-mail aos amigos.

Sendo um site baseado na WEB 2.0, o Yappr é colaborativo, portanto os vídeos e as traduções são feitos pelos próprios usuários. Pode-se, dessa forma, comentar, ou editar as traduções já existentes. Na página de cada vídeo está disponível uma sala de bate-papo onde podemos entrar em contato com um grande número de pessoas interessadas em praticar o Inglês.

Os vídeos são classificados a partir de sua popularidade e também com relação à sua dificuldade. A página está disponível em 14 línguas.
Incentive os alunos a registar-se para fazer a sua própria coleção de vídeos, corrigir os erros detectados e aprender de forma muito divertida.

Dica de Aulablog21

Posts Relacionados:
Sub Inglês - Aprenda Ingês Cantando
ESL Vídeo - Desenvolvendo a Compreensão Auditiva

Mecanismos de busca alternativos

O Google não é a única ferramenta de pesquisa na rede. Sites alternativos podem facilitar a localização de dados dependendo do tipo de pesquisa que queremos realizar.





A Wiki Search, inaugurada em janeiro de 2008, é uma ferramenta de busca de licença aberta (software livre).

Diferentemente do Google e da maioria dos buscadores, que utliza o "engenho de busca" como forma de realizar suas pesquisas (sistema automático em que vários computadores trabalham para coletar, analisar e armazenar informações existentes na internet); este mecanismo de busca é um sistema colaborativo que depende, sobretudo, da capacidade das pessoas para coletar e analisar a relevância das informações.


Os resultados oferecidos pelo Wikia Search ainda deixam muito a desejar visto que dependem do feedback dos usuários e o site está com apenas 4 meses de vida. Assim, no momento, podemos ajudar colaborando com "mini artigos" que aparecem no topo de termos de busca populares.

Acreditando que a busca é uma parte fundamental da infraestrutura da Internet e, portanto, pode e deve ser feita de uma forma aberta, objetiva e responsável. Este site representa, na visão de seus idealizadores, o primeiro rascunho do futuro da busca pois sustenta-se em quatro princípios organizacionais: transparência, comunidade, qualidade e privacidade.






O Musicovery é uma mistura de webrádio com site de busca que trabalha com buscas por gêneros pré-determinados.

A proposta deste site é ajudar a ampliar nossos horizontes musicais e a encontrar e conhecer todo tipo de música. Este sistema é bastante interativo permitindo ao usuário escutar músicas de acordo com sua preferência sem ter que gastar muito tempo com compilações e configurações.

Ao realizar a escolha de um gênero, a rádio já começa a tocar. Porém, ainda é possível ser mais específico escolhendo os resultados a partir de 3 parâmetros: ritmo, estado de espírito e época.

São, ao todo, 18 estilos musicais oferecidos, relacionados a partir de um espectro de cores variadas. A princípio, todos estão selecionados para tocar na sua rádio, mas, se por algum motivo um estilo musical não lhe agrade, é só desmarcá-lo para fazer músicas relacionadas a ele não tocarem mais.

Na linha do tempo, é possível demarcar a época das canções que serão tocadas, da maneira que você quiser: restringir a escolha a apenas uma década ou então deixar tocando só músicas do novo milênio.


Ainda é possível selecionar o estado de espírito, dentro de um retângulo dividido em quatro extremos — Dark (obscuro), Calm (calmo), Positive (positivo) e Energetic (energético). Nesse quadro, a experimentação pode ser maior, já que se escolhe pontos variáveis que combinam os tipos de energia relacionadas aos sons. Se você quer escutar músicas para meditar ou para dançar, é só mudar as batidas e o ritmo para mais ou menos, escolhendo trilhas sonoras de agitação ou relaxamento para se encaixarem de acordo com as ocasiões. O sistema de cores e um outro semelhante à emissão de ondas são excelentes para auxiliar o usuário a sempre saber em que praia está navegando. Tudo o que você escolheu vai estar destacado, facilitando a assimilação da interface.




O Quintura é um mecanismo de busca que a partir de palavras-chave vai formando uma nuvem de tags. O diferencial deste site é que ao invés de ir clicando em links irrelevantes até encontrar o que você está procurando, podemos ir filtrando os resultados da pesquisa de acordo com “tags” associadas às palavras digitadas e usando uma interface dinâmica e visual, que eles chamam de mapa visual semântico.

Descobri também que o Quintura oferece um portal destinado aos pequenos, o Quintura Kids. Aqui a busca pode ser uma diversão.



Outro buscador temático de músicas na internet é o SeeqPod.

O SeeqPod não é só um mecanismo que busca músicas na internet, com ele é possível ouvir as músicas que ele retorna em seu próprio tocador; ou seja, ele é uma busca "tocável". No SeeqPod Music, podemos pesquisar por músicas, videoclipes e podcasts de artistas favoritos, além de descobrir novas bandas e gêneros que não se conhecia. E, depois de encontrar o que procura, é possível criar e salvar playlists, para ouví-las depois. Ainda podemos compartilhar as listas com os amigos, através de e-mail ou inserindo um tocador em uma página pessoal.

A quantidade de músicas na internet é imensa, e a grande rede serve como uma excelente fonte para armazenar e divulgar músicas, remixes e versões de todos os tipos. O SeeqPod vasculha toda a rede em busca desses arquivos. Além disso, artistas caseiros ou anônimos também podem enviar seus trabalhos. E, para aumentar a base de dados do SeeqPod, é possível indicar links para uma mídia ainda não encontrada. O SeeqPod ainda possui o recurso PodCrawler, que é a exibição em tempo real de arquivos sendo encontrados pela rede, validados e adicionados ao banco de dados da página. É como ver um novo arquivo disponível nascer para o site! É possível buscar qualquer termo relacionado com alguma música. Se por acaso uma música não puder ser executada, não significa que a busca foi em vão. Basta utilizar os recursos do botão “Options” para buscar por letras, arte do CD e outras coisas.

Além de buscar as músicas favoritas, também podemos usar o mecanismo do SeeqPod para descobrir novas bandas, gêneros e tendências. Basta clicar no botão "Discover" e o SeeqPod retornará músicas aleatoriamente. Ouça-as e descubra novos sons!

O SeeqPod é gratuito. Há a possibilidade de se registrar e criar uma conta, gratuitamente, para armazenar os resultados das buscas em listas pessoais. Para criar uma conta, basta clicar no link "Sign-up (free)", localizado no canto superior direito da tela. Só é necessário cadastrar um e-mail, um nome de usuário e senha. No momento, o SeeqPod só está acessível através da internet, mas o projeto já está encaminhando para levar todo seu conteúdo a outros tipos de acesso.

Para fazer uma busca podemos usar os mesmo macetes usados em sites como o Google.




Em breve deverá entrar em funcionamento o Buscas.com. A ferramenta está em fase de teste e funcionará como um buscador de buscadores: reunirá uma série de diferentes instrumentos de pesquisa e indicará aqueles que reúnem as melhores opções para o tema em questão.

Veja o que dizem seus desenvolvedores: "Ele será o primeiro buscador social-colaborativo do mundo. Nosso objetivo é ajudar os usuários a encontrar e descobrir a informação que eles desejam onde quer que estejam online. A idéia do projeto é 100% criada e executada por Brasileiros, como um serviço mantido pelo iBUSCAS, uma empresa de desenvolvimento de produtos para web sediada em São Paulo (Brasil), fundada em 2005 por Eduardo Favaretto.
Se você estiver interessado no que nós estamos fazendo, por favor inscreva-se agora para receber nossas notícias por e-mail (a qualquer momento você poderá suspender o recebimento) ou entre em contato".

Turbine suas buscas!

O Google buscas, através de seu visual simples e despojado, a princípio não transmite a idéia de tudo que se pode fazer a partir de sua caixa de pesquisa. Acrescentando alguns comandos às palavras que desejamos procurar poderemos obter desde uma calculadora até um buscador de arquivos.

Sugiro aqui dez dicas para tirar o maior proveito de uma das ferramentas de pesquisa mais popular da internet:


1. Expressões:

Ao digitar a expressão procurada entre aspas, teremos como resultado o termo exato, como por exemplo, "educação digital".

Ao colocar o sinal "+" entre as palavras, aparecerão os dois termos.

2. Refinar o resultado:


Se a intenção de busca for por pelo menos uma das palavras de uma expressão, é preciso utilizar "OR" ("ou" em inglês) entre as palavras.

Outra possibilidade é utilizar o sinal "-", com ele é possível filtrar o resultado da pesquisa, eliminando da busca a palavra que se deseja excluir. Obs: neste caso é necessário que não exista espaço algum entre o sinal e a palavra que se deseja excluir.

3. Formatos de arquivos:

Para realizar a busca de um determinado formato de arquivo, depois de digitar o termo desejado, é necessário especificar a extensão do arquivos que interessa usando o comando "filetype:".


4. Nomes em domínios:

Se a necessidade for pesquisar palavras dentro de determinados tipos de domínios da web, digita-se o termo desejado seguido do comando "site:" e do tipo de domínio desejado.

5. Imagens:

Não é necessário mudar de página para pesquisar imagens. Basta digitar "pictures" depois da palavra.

6. Definições:

Definições de palavras podem ser obtidas com o comando "define:" antes da palavra que se deseja conhecer.


7. Palavras em frase:

O asterisco "*" substitui uma ou mais palavras em uma frase.

8. Endereços de sites:

Para buscar por URLs (endereços) de sites utliza-se o comando "inurl:" seguido da palavra desejada, sem deixar espaço entre elas.


9. Palavra em títulos:

Para localizar palavras em títulos, digita-se a palavra desejada depois do comando "intitle:". Caso o nome procurado seja uma palavra composta, devemos escrever o termo completo entre aspas.

10. Cálculos:

No Google buscas também é possível realizar cálculos, para isso é necessário utilizar os sinais de + (soma), - (subtração), * (multiplicação), ^ (potenciação) e / (divisão), entre outros. Dessa maneira o buscador transforma-se em uma calculadora.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

RSS, o que é isso?


Vasculhando a net e buscando saber um pouco mais sobre RSS encontrei este post de Alexandre Fugita no Techbits. Em uma linguagem simples, clara e objetiva ele comenta sobre RSS e oferece as informações necessárias para que possamos compreender seu funcionamento.

O que é RSS?
Basicamente, o RSS é uma forma de facilitar o acesso a uma grande quantidade de informações. Se você está acostumado a visitar uma dúzia de sites diariamente em busca de notícias novas, pode estar desperdiçando seu precioso tempo. Entrar em cada um, todos os dias, é trabalhoso e improdutivo. Com o RSS tudo isso acaba. Você só entra em um site quando o mesmo for atualizado. Melhor: você só entra no site se aquela informação que foi publicada é o que está procurando. Em uma era na qual a informação aparece aos montes e o tempo disponível para consumí-las é limitado, o RSS é o “salvador da pátria “.

A sigla RSS significa Really Simple Syndication. É na verdade um formato baseado em arquivos XML e que serve para troca de informações. Há controvérsias quanto ao significado da sigla. Uns dizem Really Simple Syndication, outros dizem Rich Site Summary, ou ainda RDF Site Summary. O que importa é a funcionalidade e não o nome…

Como saber se um site possui RSS?
Bom, se você usa o Firefox, no canto direito da barra de endereços irá aparecer um ícone laranja, o mesmo que ilustra o início deste artigo, e o mesmo que você encontra na barra lateral da direita desta página. Esse é o símbolo oficial do RSS. O mesmo acontecerá com o Internet Explorer 7 que está para sair oficialmente nos próximos dias. Na verdade todo site que se preze deve possuir RSS. Se você ainda está no IE6, é só observar na página de seu site favorito se há alguma informação como RSS ou XML. Em caso positivo o site possui RSS e você precisará do link que esse ícone aponta para cadastrar no seu leitor favorito.

Leitores (agregadores) de RSS
Os arquivos RSS são lidos por agregadores, ou seja, os programas que juntam toda essa informação e mostram para você em um único lugar. Só será necessário escolher qual feed RSS você quer acompanhar e saber se há novidades interessantes por lá. Se for este o caso é sempre legal visitar o site para ler a informação .


Assim como existem programas e serviços para ler e-mails no desktop (Outlook, Eudora) e online (GMail, Hotmail) existem programas e serviços para ler feeds online e no desktop.


Os principais leitores de feeds tipo desktop são:

AmphetaDesk
FeedDemon
SharpReader
NetNewsWire (para Mac)
Mozilla Thunderbird, que é um programa de e-mail com suporte a feeds.

Na categoria online temos:




Bloglines, que tem opção de interface em português e um grande catálogo de feeds já cadastrados em seu banco de dados.

O que você precisa para usar os leitores de feeds?
Baixar o programa ou criar uma conta nos serviços online e informar quais sites quer acompanhar. Sites de notícias e até tirinhas em quadrinhos têm feeds. De agora em diante você não precisa mais ficar indo de site em site ver se alguma coisa nova apareceu. Basta abrir seu leitor de feeds e receber todas as informações em um só lugar.

Então ..........

Pensando nisso, o Frederico do Teia, estudando umas ferramentas de agregação de conteúdo, resolveu experimentar um pouco o Planet. Esse é um software muito comum entre alguns projetos de software livre e que serve pra reunir, em uma única página web, postagens de vários blogs diferentes. Ele funciona como se fosse um cliente RSS, só que ele monta uma página com os resultados. Ou seja, basta selecionar quais sítios se quer acompanhar (via RSS ou Atom) e ele vai lá de tempos em tempos, puxa os RSS e monta uma página com os resultados. É uma idéia simples, mas genial pra projetos diversos que possuam um tema em comum. Parece um blog comum, mas, na verdade, é um "blog de blogs". Os blogs originais são os nomes que estão à direita, sob Subscriptions. Então, o Planet pega todas as postagens deles e monta essa página. Daí surgiu o Blogs Educativos, confira!

Frederico indica: existe um grupo de discussão muito legal pra quem se interessa pelo uso da Internet na educação que é o Blogs Educativos. Apesar do nome, lá se discutem outras tecnologia além do blog, apesar desse ser o tema mais recorrente. As discussões são sempre de alto nível e as pessoas são muito bacanas e sempre prontas a ajudar. Vale a pena assiná-lo. Como praticamente todo mundo que participa do grupo mantém um blog, surgiu a idéia de agregá-los em um sítio usando o software Planet. Assim, além de ficar mais fácil acompanhar as publicações, ajuda também a divulgar os blogs em si. Pra quem quiser acompanhar o agregador, o endereço é: http://blogseducativos.teia.bio.br/.

domingo, 4 de maio de 2008

Google Sightseeing


Outra dica muito legal que econtrei no Olhar Digital foi o Google Sightseeing. O site leva você a uma turnê pelo mundo a partir de imagens de satélite, utilizando o programa Google Earth, ou Google Maps no seu navegador. A cada dia, Alex James, apresenta novas, estranhas e maravilhosas imagens sugeridas pelos leitores.

O site permite escolher como as novidades serão visualizadas: últimas adicionadas, por localidade, por categoria ou através de mapas de visitas.

video

Assista o vídeo diretamente do Portal Olhar Digital (aqui), selecionando o formato adequado à sua conexão.

Visite o Google Sightseeing, confira e deixe aqui seu comentário!!!!

Conexão Remota

Visitando o Web para Educadores encontrei uma dica que julguei muitooooooooo útil.

O José Eri sugere um vídeo do Olhar Digital que ensina como acessar as informações pessoais e executar programas e comandos em nossa máquina a partir de uma outra máquina, através de uma conexão remota.

Com a realização de alguns passos básicos para a instalação de um programa que permite viabilizar esse tipo conexão, é possível e simples acessar seu PC de qualquer lugar do mundo.

Veja o vídeo:

video

O programa sugerido para instalação é o LogMeIn que pode ser encontrado aqui. O programa é free, oferece suporte pela web para computadores remotos, Macs e Smartphones sem pré-instalar o software. O sistema garante o acesso a PCs com segurança, permitindo que se ouça som remoto, imprima em qualquer local e compartilhe arquivos, oferecendo a possibilidade de backups seguros e automáticos de dispositivos de armazenamento controlados por você. A LogMeIn é uma das maiores provedoras de soluções de suporte e conectividade remota sob demanda para pequenas empresas, provedores de serviços de TI e consumidores.

Você pode olhar este vídeo diretamente no Portal Olhar Digital (clique aqui), escolhendo o formato mais adequado à sua conexão (banda estreita ou bandar larga).

Aproveito a oportunidade para convidá-los a conhecer o blog Web para Educadores, além desta dica do acesso remoto, o José Eri trata sempre de assuntos muito interessantes e úteis para nós educadores. Confira!!!!!

sábado, 3 de maio de 2008

Livro Clip - O livro animado na sala de aula



Conheça a nova "Livropédia Brasileira" e encante-se!!!!!! ...

O site Livro Clip foi criado com o objetivo de levar os livros para a sala de aula na forma de animações, dicas de uso e fórum de debates. A proposta do site é ser uma moldura digital do livro, transformando-o em material pedagógico gratuito para uso de professores em salas de aula nos diferentes níveis de ensino (fundamental, médio e superior).

Iniciativas como estas devem ser divulgadas pois só contribuem para um ensino de qualidade e na formação da prática leitora tendo em vista que sua missão é fazer com que toda obra literária seja um instrumento para melhorar a qualidade da educação no Brasil e que é sua tarefa fazer com que escolas, editoras e empresas sejam parceiros dessa iniciativa.



Cadastre-se e acesse informações sobre a obra, veja a biografia dos autores, desfrute de um espaço para o professor com dicas para o desenvolvimento do trabalho e onde comentários podem ser enviados e ainda, ao indicar um professor, concorra a um livro por semana! E mais ... Publique o Livroclip em seu site ou blog.

Esta ferramenta é fundamental para incentivar a leitura através da rede mundial de computadores. A 1ª LivroPédia Digital do País será uma grande porta de entrada para o jovens ao universo do livro por meio da nova linguagem multimídia LivroClip

Então, vamos nos deliciar com um pouco da poesia de Fernando Pessoas, Livroclip que escolhi para disponibilizar aqui.




Enquanto escrevia este post me surgiu a idéia de porpor aos alunos que, inspirados no LivroClip, criassem apresentações de livros que tivessem lido com o Slide.com (postado aqui no blog) e depois disponibilizassem em um blog da turma suas criações. Seria um trabalho bem gostoso com a leitura e também permitiria que, como autores, publicassem suas obras.

Mixwit Player - Tocador de MP3 à moda antiga

Navegar ... Navegar ... Navegar ...
Navegando pelos mares vituais encontrei este recurso que achei muito original e com uma pitada de nostalgia ... Lembrei de minha adolescência quando se fazia uma seleção musical em fitas cassete para ouvir em um toca-fitas!!!!!!!!!!! ... E nem muitos anos se passaram ... Hoje temos CD, DVD, MP3, MP4, MP5, Pendrive ... !!!!!!!!!!!!!!


Mixwit é um portal que permite criar um player com visual de fita cassete mas que pode ser personalizado a partir dos modelos disponíveis no site ou, se preferir, criar sua própria skin seguindo os padrões oferecidos.

As músicas vem de dois sites especializados em MP3: SkreemR e Seeqpood. Porém, também é possível fazer upload de músicas que não forem encontradas nestes sites.

Para criar seu player é só cadastrar um E-mail válido e mãos à obra! Tem opções de salvar a playlist em diversos bookmarks sociais como del.icio.us, stumbleupon., também é possível enviar direto para o Twitter, Orkut ou publicar em site e blog (na página, no menu lateral ou diretamente em um post).

Ao criar meu player, escolhi Metamorfose Ambulante de Raul Seixas ... tudo a ver ...

A Escola na Era Digital


Hoje é consenso que as mídias e as novas tecnologias tomam um espaço cada vez maior na vida das pessoas. Porém, a escola demorou a compreender o impacto dessas mídias na formação da consciência do indivíduo e dos valores da sociedade. Dessa forma, vem perdendo lugar para os meios de comunicação no ordenamento dos valores e significados. O resultado desse processo é que o professor de hoje não consegue mais competir com a TV e com a internet. Além disso, as relações dentro do ambiente escolar sofrem modificações, pois o trabalho com a mídia, por tornar o jovem mais crítico, pode vir acompanhado de um crescente desinteresse pelas disciplinas da “grade curricular” bem como pela maneira como são ensinadas.

O governo, por sua vez, em prol da “inclusão digital”, acredita que para a educação na era digital começar a acontecer basta colocar computadores nas escolas com acesso à internet 24h.

Diante dessa realidade, nós professores precisamos ter clareza do que queremos e onde queremos chegar com o uso das mídias e das novas tecnologias na escola. Acredito que devemos utilizá-las como forma de intervenção social a partir da criação de sistemas comunicativos abertos e democráticos buscando a inserção e participação social e o pleno exercício da cidadania.
A compreensão e a análise crítica dos meios de comunicação são dos aprendizados mais necessários para se poder participar produtivamente da sociedade presente e futura. Como educadores, temos que assumir o papel de mediador entre a mídia e o indivíduo, levando o aluno a estabelecer uma relação crítica com os meios de comunicação. Mas, penso que, apenas nosso discurso enquanto professores não basta para despertar o senso crítico dos alunos, pois ele também, sozinho, torna-se impotente diante da sedução dos meios de comunicação e os alunos acabam não absorvendo a crítica que a escola quer promover visto que o jovem prefere o padrão ditado pela mídia ao da escola.

Nesse contexto, vejo como uma solução possível trazer a mídia para a escola tornando-a uma articuladora do discurso. Mais do que discutir a mídia e interpretar os procedimentos e intenções dos veículos de comunicação, é preciso colocar os alunos no papel de protagonistas, de agentes do discurso para que eles compreendam o potencial que cada indivíduo tem de se expressar e possam experimentar a função social da comunicação. O retorno, para o aluno, será o aprimoramento de sua capacidade de expressão e a tomada de consciência de que é um cidadão com direito a manifestar-se.

Isso significa que um trabalho com a mídia e as novas tecnologias pode ser desenvolvido mesmo com escassez de recursos e não necessita que a escola possua, obrigatoriamente, toda a parafernália tecnológica.

Por onde começar? Temos várias alternativas tanto para o desenvolvimento do trabalho com as tecnologias da informação e da comunicação como para equipar a escola com as novas tecnologias, como:

- Parcerias com ONGs, universidades e empresas;
- Participação e adesão a projetos sociais de inclusão digital;
- Programas de inclusão digital apoiados pelo governo;
- Utilização nos NTEs;

Além disso, mais especificamente dentro da escola podemos propor alguns trabalhos em que nossos alunos poderão atuar como autores a partir de recursos limitados como:

- Trabalho com jornal na sala de aula;
- Parceria com um jornal da cidade ou do bairro ou de uma comunidade ou de uma empresa ou de uma universidade para produzir uma página de conteúdo ou um jornal;
- Jornal mural com uma determinada periodicidade;
- Elaborar oficinas de comunicação para que os alunos convivam com diferentes profissionais como: jornalistas, publicitários, fotógrafos, artistas gráficos, desenvolvedores de páginas, radialistas, etc. Isso fará com que os alunos se percebam envolvidos numa atividade de verdade e não num mero trabalho escolar;
- Projetos internos à escola voltados para formação dos professores para o trabalho com mídias e novas tecnologias;
- Parceria com universidades para execução de oficinas, por exemplo, de vídeo e TV e, como conclusão do trabalho, elaboração de um produto de mídia – para professores e alunos;
- Projeto rádio na escola;

Estas são algumas idéias bem possíveis de realizar e que venho tentando colocar em prática em nossa escola (com muitos resultados positivos), além disso podemos utilizar as inúmeras ferramentas que a internet nos proporciona como blog, flog, webqest, wiki, utilização do orkut como ferramenta educacional, elaboração de projetos conjuntos entre escola diferentes, etc.

Penso que esses são apenas alguns caminhos mas para isso devemos olhar a escola numa nova perspectiva, onde o aluno seja um sujeito que necessita de ajuda (mediação) para construir seu processo de recepção da mídia e que precisa se construir como cidadão, conhecendo e experimentando as diferentes linguagens da mídia para criar, assim, critérios de análise.

Enquanto escrevia este post, lembrei de um vídeo que vi no YouTube e gostaria de compartilhar aqui pois tem tudo a ver com o que tenho postado no blog, além de ser um desenho animado dos Jetsons ... personagem que eu adoroooo!!

Tikatoki - Livros Infantis


Hoje gostaria de sugerir um site que permite a criação e publicação de histórias infantis na forma de livros virtuais.
Ao realizar o cadastro gratuito no Tikatoki podemos apenas ler as histórias disponíveis no portal ou escrever nossas próprias histórias, armazenar ilustrações, utilizar as ilustrações oferecidas pelo site e publicar os trabalhos. Também é possível convidar e adicionar amigos ao nosso perfil, como num site de relacionamentos, sendo possível formar clubes (comunidades) de acordo com preferências e assuntos de interesse.
Elaborei um livrinho bem básico e simples para testar esta ferramenta ... aprovei!!!!!!


quinta-feira, 1 de maio de 2008

Pesquisa de opinião on-line


O PollDaddy é um site que possibilita a criação de pesquisas (surveys) e enquetes (polls) on-line. Ele oferece a opção de conta gratuita bastando, para isso, efetuar o registro. A opção gratuita é limitada em relação a alguns recursos, porém permite a coleta e a análise básica dos dados.

Ao criar a enquete é possível personalizá-la, adequando ao seu perfil ou à campanha que deseja realizar. O número de questões e de respotas possíveis também é personalizável e os resultados são expostos através de telas e expressos em porcentagens e gráficos.

Veja minha enquete ... e participe!!!!




Há outros sites que oferecem o mesmo serviço, como:




Free Online Surveys - em inglês





Questionform - em português

Conheça-os, avalie-os, elabore sua pesquisa e registre aqui sua opinião!!!!!!

Gizmo - telefone gratuito para seu computador


O Gizmo é um telefone gratuito para o seu computador, semelhante ao Skype, que torna o ato de fazer chamadas tão fácil como enviar mensagens instantâneas.


Porque usar o Gizmo?
  • É gratuito!
  • Permite chamadas gratuitas para todos os utilizadores Gizmo.
  • Oferece correio de voz e chamadas de conferência gratuitas.
  • A qualidade das chamadas é super nítida.
  • Os suplementos são baratos e permitem efetuar e receber chamadas a partir de qualquer telefone móvel ou linha fixa.

Como o programa ainda é relativamente novo, existe a possibilidade de realizarmos ligações para qualquer telefone fixo do Brasil, gratuitamente, basta que o outro contato seja usuário do Gizmo e esteja com seu telefone cadastrado.

Características do aplicativo:


1. Efeitos sonoros – Adicione efeitos sonoros às suas chamadas. Abra o teclado de marcação no fundo da janela do Gizmo Project e pressione o botão do ícone expressivo durante uma chamada. Pode escolher outros sons (ou carregar os seus próprios) a partir do menu de opções.

2. Verificar a qualidade da chamada – Clique em Assistente de qualidade de chamada para ver a qualidade da largura de banda.

3. Escolher o estado on-line. Verde: Disponível, Vermelho: Ausente/Não perturbar, Laranja: Inactivo, Azul: Ao telefone, Cinzento: Invisível/Off-line

4. Estado on-line. Apresenta o estado atual de todos os seus contatos.

5. Clique em Localizar para ver o mapa de todos os locais de chamadas. Obtenha um mapa detalhado da localização de cada chamada.

6. Mensagens instantâneas (MI) – Converse de modo instantâneo com os seus contatos.

7. A pessoa para quem você está telefonando recebe o assunto da chamada. Informação imediata do propósito da sua chamada.

8. Permite gravar qualquer chamada no seu telefone Gizmo Project com o clique de um botão. O botão de gravação está na janela de chamada ativa, perto dos botões de sem som e de reter.

9. Digite o nome ou número Gizmo aqui para efetuar uma chamada. As chamadas Gizmo para Gizmo são sempre gratuitas. Também possibilita telefonar para qualquer telefone tradicional utilizando o Call Out.


O Gizmo pode ser instalado em diferentes plataformas: Windows, Mac, ou Linux. Baixe aqui, escolhendo o download adequado ao seu sistema operacional.


O Tiago Celestino, em seu blog, publica um tutorial, passo-a-passo, muito legal, simples, fácil e bastante didático. Acesse aqui.

No Orkut encontrei algumas comunidades, onde podemos encontrar dicas bem interessantes:

No YouTube achei este tutorial em vídeo, gostei muito pela clareza e objetividade!!!!!:



Agora ... é mãos à obra!!!!!

Meu Gizmo: veronicacarvalho